Wednesday, October 26, 2005

Do jeito que ele trabalha, é capaz de nunca ficar sabendo que eu pus aqui. Um mail que meu pai mandou, varios meses atras, às duas filhas, e uma mensagem de amor das mais bonitas que ja vi. A mana ja tinha postado, agora é minha vez. Porque é bonito demais. Ele sabe escrever, eu não, por isso prefiro que ele poste por mim.

Mas ainda digo que isso não é coisa que se faça com uma canceriana...

O que está faltando

De repente, sei lá porque, fiquei com a pulga atrás da orelha.Danei a prestar atenção na casa e vi que quartos, camas e guarda-roupas, abat-jours (é assim?) e outros chiliques mobiliários estão providenciados com bom gosto e carinho por Maria Regina para abrigar as filhas, ela e eu da melhor maneira possível. Lá fora tem churrasqueira a bafo (imported from Brazil, please!) - para gáudio (gosto dessa burguesa palavra...) - de meninas que não dispensam uma ostrinha, caranguejo, verduras (e a abobrinha e tomateassado com parmesão e azeite, heim, heim?) e perna de carneiro na brasa, um jardim gostoso de se ver com muitas flores bonitas, maracujá, limoeiro e um caramanchão cheio de flores violetas e vermelhas.

Muito pássaro no quintal e barulho das ondas do mar quase pertim... Nos quartos as estantes têm bons livros, aqueles que marcaram o crescimento das filhas ou nosso por aquilo que chamam vida afora e muitos outros que estamos guardando para surpreender certas devoradoras de títulos. Lidos ou não estão sempre prontos para uma conferida em cima da hora e servir de testemunho ou base para outro dia, outros julgamentos, outras idéias.

Tem disco dos Saltimbancos, Secos e Molhados, Queen, Chico Buarque, Beatles, Rolling Stones, Domenico Modugno, Lucio Dalla, Claude François, George Brassens, Zucchero, Geraldo Vandré, Milton Nascimento e Inezita Barroso. Os álbuns de fotografias, apesar da ciclônica e devastadora passagem da possessividade adolescente de certas umas que conheço ainda guardam recordações de outros tempos e continentes, apesar das principais peças estarem repartidas – e espero não perdidas - entre Brasília e Paris. Fica o registro e a responsabilidade da guarda.

Tem fotografias e lembranças de sobrinhos, sobrinha (- Eu num sô a bûcha não!!!!) , irmãos, cunhadas e amigos que ocupam paredes - recordações de excelentes períodos. Movimento estudantil, acampamento, truco,chácara, Água Mineral, UnB, Goiás Velho, Itaberaí, Candangolândia, os temas e o tempo passam alí, ó, quando vou subindo e descendo a escada. Ou a vida. Tem filme e fotografia de muito tempo, dos avós, pais, tios, filhas, sobrinha, sobrinhos, amigos, do Goiás, do Ceará e do mundo.Tem tudo, só falta o principal.

Bjs.

Sua páia.

5 comments:

Celinho said...

Como falar da ausencia sem tocar no assunto quase até o fim do texto? Qualquer coisa que eu escreva aqui, fica vazio perto desse mail... So sei que transborda sentimento, algo que voce tem de sobra!
Beijos doces =)

Cynthia said...

Lindo lindo. :´o)

Clau said...

Seu papi é um fofo!!! Saudades dele, menina! Vamo arrumar uma viagem pra moijtoland?

Nina Barki said...

ADORO essa carta. :)
Beijos e obrigada pela pesquisa!

Rê: said...

Rien à ajouter .. lindo demais !!! Muitos beijos pra essa família iluminada !!!