Thursday, April 20, 2006

And twentysomething years ago... a star was born!

Eu te conheci por acaso, e te reencontrei por sorte. Aos poucos, a afinidade, as semelhanças de dois brasileiros exilados semi-voluntários na Europa, filhos da cultura pop dos anos 80, foram se transformando em amizade. Era com você que eu conversava tarde da noite, quando a pós-graduação me obrigava a ficar acordada para estudar, e nessas madrugadas eu me sentia tão sozinha que parecia que não existia mais ninguém no mundo além de nós dois. Essa amizade veio tão naturalmente que nunca precisamos cobrar nada um do outro e apesar da distância física, você nunca esteve longe de mim.
Ouvi suas dúvidas, suas tristezas e seus medos, comemorei suas vitórias e suas alegrias com você, e você virou um porto seguro nessa minha vida meio confusa, sempre sabendo qual era o melhor bálsamo para qualquer tipo de ferida que eu pudesse apresentar, um calor de sol de primavera nos piores momentos de inverno. Você me ensinou a ter confiança, coisa que há tanto eu havia desaprendido e foi entrando no meu coração, antes tão assustado e fechado por mil barreiras, sem nunca forçar nada.

Depois de mais de oito meses juntos e pronta para mais mil vezes isso, queria tentar escrever um pedacinho do que te digo todos os dias. Você não pára nunca de me surpreender, com o seu jeito de ser um homem tão perfeito e de ir caminhando pela vida com honestidade, respeito e amor, sem nem se dar conta de todo o bem que você faz pelas pessoas que têm a sorte de estar perto de você. Porque eu sou apaixonada por você ? Tem o seu talento, a sua sensibilidade, a sua inteligência, o seu caráter… mas também tem o som da sua risada, a doçura da sua voz quando você fala comigo, a sua paciência infinita nas minhas crises de mau humor ; o seu olhar de manhã ao me ver ao seu lado, o jeito que você tem de ver e de me proteger de tudo o que pode me machucar ; as suas imitações que me fazem rolar de rir, as horas perdidas lembrando de tudo o que já vivemos e planejando o que ainda vamos viver; o seu sorriso de menino, tão claro, de felicidade genuína, a transparência e a sinceridade que apagam em um segundo qualquer insegurança, o jeitinho de me olhar de lado sorrindo quando está dirigindo, ou de mexer as mãos quando conversa com os amigos ; porque você fecha a persiana antes do sol nascer para eu não acordar, levanta da cama devagarinho para ela não ranger no meio da noite, não perde a paciência nem ri (demais) das minhas neuras e paranóias ; pela perfeição da minha mão na sua, dos seus olhos nos meus. Enfim, por você ser isso tudo e tanto mais, tanto que eu, que não tenho a sua inspiração, não saberia escrever nunca, só digo que o aniversário é seu mas o presente é meu, por ter o privilégio de ser sua companheira.

Feliz aniversário, menino. Te amo.

3 comments:

Srta. Bia said...

Aaaahhh... não vale, um post tão lindo assim, assim tão desse jeito lindo.
Bah, parabéns aos dois e que siga por todo o tempo e que a distância seja apenas pretexto um dia. Beijos.

E eu ainda vou entender como funciona esse joguinho das imagens...rs.

Celinho said...

Bom, as palavras são boas para dizer o que a gente sente, mas com palavras tão especiais como essas, fica ate dificil encontrar outras ainda melhores para agradecer.. O texto me emocionou muito, é simplesmente lindo, menina..
So posso agradecer pela sua presença constante na minha vida, assim como um sol que esta la, nos dias de chuva, nuvem ou os mais ensolarados e ele nao precisa aparecer p sabermos que está com a gente. Vc sempre foi assim e esse foi sempre o meu presente. Tenho, eu sim, o privilégio de ser seu companheiro. Para o dia, para os aniversarios, para a vida. Te amo, menina.

Nina Barki said...

Viu?
Vc conseguiu!
\o/
O texto tá lindo, a homenagem tb.
Feliz aniversário. Sr. Marcelo!
;)
Beijos pros dois